Agenda

Junho 2017


INSCRIÇÕES EM EVENTOS

EVENTOS

VIII Colóquio Leitura, Literatura e Educação
Data: 24 de junho de 2017
Evento itinerante semestral, realizado pelo Grupo de Pesquisa Literatura e Educação (www.literaturaeeducacao.ufes.br). As edições anteriores ocorreram em Alegre, Colatina, Pinheiros, Piúma, São Mateus, Serra, Vitória – e agora acontecerão em Guarapari, na Escola Ana Rocha Lyra (localizada em Muquiçaba).
É uma iniciativa que visa a descentralizar a produção e o conhecimento sobre as questões relativas à Educação Literária, pondo profissionais da educação básica e pesquisadores universitários em circuito, para além dos muros da instituição-sede do grupo de pesquisa (no caso, a UFES).
Mais informações: http://www.literaturaeeducacao.ufes.br/

XV Congresso Internacional da Abralic
Tema: Experiências literárias, textualidades contemporâneas.
Data: 7 a 11 de agosto de 2017
Local: Universidade Estadual do Rio de Janeiro.

VIII Seminário Internacional e XVII Seminário Nacional 
Mulher e Literatura
Tema: Transgressões, descentramentos, subversão
Data: 17 a 20 de setembro de 2017
Local: UFBA – Campus de Ondina, Salvador
Mais informações: http://www.mulhereliteratura2017.ufba.br/

SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE PESQUISA EM LEITURA, LITERATURA E LINGUAGENS: NOVAS TOPOGRAFIAS TEXTUAIS
Período: 04 a 06 de outubro de 2017
Local: Auditório da Faculdade de Direito (prédio U1) – Campus I – UPF
Coordenação: Ernani Cesar de Freitas

Mais informações: http://www.upf.br/16jornada/seminario-internacional-de-leitura--literatura-e-linguagens




CHAMADAS PARA PUBLICAÇÃO

ARTIGOS

Fronteiraz 19
Tema: A literatura brasileira no mundo: interação com polissistemas literários estrangeiros.
Editores da temática: Leila Darin (PUC-SP) e John Milton (USP)
A temática de FronteiraZ visa a estimular a reflexão e o debate sobre a presença da literatura brasileira no exterior via tradução, retradução e adaptação de obras e autores brasileiros. De especial interesse para a discussão que se deseja aqui promover são, entre outros, os seguintes tópicos: o projeto tradutório responsável pela seleção dos escritores e textos; os tradutores que realizam o trabalho da recriação; o perfil das editoras estrangeiras que promovem a publicação; a recepção das (re)traduções e adaptações, a posição que a literatura brasileira ocupa no polissistema literário estrangeiro; a imagem da literatura brasileira construída no exterior por meio de reescritas e paratextos de diversas naturezas; a possível repercussão dessas publicações para a posição dos escritores em seu próprio polissistema literário (brasileiro);  adaptações teatrais e fílmicas de textos literários brasileiros, sua recepção e os órgãos e patrocinadores que apoiam sua divulgação.
Novo prazo para submissão de artigos: até 15 de junho de 2017

Recorte
A publicação do Programa de Mestrado em Letras – Linguagem, Cultura e Discurso, da Universidade Vale do Rio Verde (UNINCOR), classificada como B2 pelo Qualis/Capes, está recebendo textos inéditos para sua segunda edição do ano, referente ao Volume 14 (julho-dezembro de 2017).
A revista propõe discutir, a partir de um referencial teórico-analítico das áreas de Literatura e Linguística, o espaço discursivo, literário ou cultural de Minas Gerais, em seu terceiro dossiê dedicado a Coisas de Minas. Para isso, os artigos devem obrigatoriamente discutir corpus mineiros e se relacionar diretamente às linhas de pesquisa do seu Mestrado: 1. Discurso e Produção de Sentido; 2. Literatura, História e Cultura.
Prazo para envio: 15 de julho de 2017. 
As submissões devem ser feitas apenas pelo site da Revista Recorte: http://periodicos.unincor.br/index.php/recorte


Literatura em Debate
v. 12, n. 22, 2018/1: jan.-jul. 2018
Dossiê: Os limites da teoria literária: o discurso literário e suas interfaces
Organizadores: Profa. Dra. Denise Almeida Silva (URI), Prof. Dr. Wellington R. Fioruci (UTFPR)
Ementa: O advento dos estudos culturais, por volta dos anos 1960, demonstrou no campo dos estudos literários como se encontrava o estado da arte, algo sintomático daquilo que Jameson em seu ensaio “Sobre os estudos de cultura” (1994) já apontava como resultado da insatisfação das teorias das humanidades com os limites das suas disciplinas. De modo conexo, Marjorie Perloff, no capítulo de abertura de Differentials: Poetry, Poetics, Pedagogy (2004), reflete sobre os motivos da atual crise dos estudos literários a reboque de um pretenso colapso do campo humanístico na
contemporaneidade. Por outro viés, diante de tais problemáticas, o crítico e professor da Unicamp, Fábio A. Durão, em ensaio publicado recentemente na revista Sibila (2016), aborda a questão a partir de dentro, isto é, com vistas a entender a relação entre a produção crítico-literária desenvolvida na esfera acadêmica da universidade e a realidade para além de seus muros, e a certa altura conclui “[…] que leitura e a interpretação solitárias são patológicas.” O fato é que as teorias se deslocam, são migrantes por antonomásia, e entre movimentos centrípetos e centrífugos acabam por constituir cadeias complexas (e instigantes) de vasos comunicantes. Tendo em vista o exposto, o presente número se abre para contribuições que coloquem em discussão a pertinência das fronteiras visíveis e invisíveis que separam a teoria literária dos demais campos dos saberes. Desse modo, valoriza-se a reflexão sobre as muitas vezes porosas fronteiras entre a produção de ficção e teoria crítica, especialmente no âmbito de minorias; são bem-vindas, ainda,  reflexões sobre as profícuas e não menos conflituosas relações dos estudos literários com as demais linguagens com as quais estes se limitam, ao mesmo tempo em que se coloca em foco a autonomia e a compreensão do que seja a literatura como objeto estético quando vista sob o manto, até então sacralizado, da arte
Seções não temáticas:
Vária: tema aberto, área de literatura
Resenha: sobre obras no campo da literatura escritas em 2016 ou 2017
Prazo de envio: até 31 de agosto de 2017


Revista Alea
Programa de Pós-graduação em Letras Neolatinas
Universidade Federal do Rio de Janeiro
Vol. 20/1 (janeiro, fevereiro, março, abril/2018
Tema: Como viver juntos
Editores Convidados:
Paloma Vidal (Universidade Federal de São Paulo)
Mario Cámara (Universidade de Buenos Aires)
Prazo de envio: até 15 de setembro de 2017

Alea se propõe como um percurso que indaga os modos como a literatura e a arte latino-americanas desenharam novas formas de vida. O campo de discussões nos quais se insere o volume tem como eixos os debates contemporâneos em torno de certas noções de comunidade, como as desenvolvidas por Maurice Blanchot, Jean-Luc Nancy, Giorgio Agamben, Roberto Esposito ou Judith Butler, e as reflexões provenientes das ciências políticas em torno da sociedade civil e do povo, tal como propõem Ernesto Laclau ou Jacques Rancière. O conjunto dessas contribuições problematiza o conceito de laço social a partir de diferentes perspectivas que consideramos produtivas para indagar os modos de vida na contemporaneidade, especialmente no momento atual, de profunda crise e acirrado debate.
Partindo dos eixos apresentados, privilegiam-se análises sobre obras entendidas como espaços que constroem figuras e relatos sobre “como viver juntos”. Entre os objetivos do dossiê estão a reflexão sobre os movimentos de inscrição e, alternativamente, de desinscrição, dessas figuras e relatos na esfera da cultura; a compreensão da politicidade desses movimentos, em cada momento histórico; e o entendimentos das diferentes inflexões estéticas que essas obras representaram no âmbito da literatura e da arte, inclusive como questionamento dos limites genéricos e territoriais que tradicionalmente as definem.

Vol. 20/2 (maio, junho, julho, agosto/2018
Tema: O desencanto noir: percursos atuais da literatura neopolicial
Editores Convidados:
Emilio J. Gallardo-Saborido (Universidade de Sevilha)
Jesús Gómez-de-Tejada (Universidade de Sevilha)
Prazo de envio: de 16 de setembro de 2017 a 15 de janeiro de 2018.

A literatura neopolicial, que vem se desenvolvendo dos meados do século XX até os dias de hoje, revolve o lixo social, expondo as podridões nacionais, que competem em vergonhas e baixezas. A ordem lumpen (proletária e, sobretudo, oligárquica) se mostra como um obstáculo contínuo às forças da civilização ou, pelo menos, ao seu acomodamento. O desencanto do gênero noir é mais uma expressão dessas sombras de nosso presente. Neste volume, propomos examinar diversas geografias literárias para comprovar como o neopolicial se converteu num espaço diegético implacável nas letras das últimas décadas. Por isso, são bem-vindos trabalhos de perfil teórico, análises literárias de textos e autores concretos, estudos comparativos, estudos transmidiáticos etc. Genericamente, admitem-se aproximações diversas ao redor da narrativa neopolicial (romance, conto, novela gráfica, séries televisivas, cinema, teatro).

Scripta Uniandrade
Eixo temático: Literatura fantástica em língua inglesa
Prazo de envio: até 31 de julho de 2017.
O Conselho Editorial da Scripta Uniandrade tem o prazer de convidá-los para participarem do volume 15, número 2 (2017,)
que pretende reunir estudos sobre a literatura fantástica em língua inglesa desde o século XIX até a contemporaneidade. Objetiva-se ampliar o debate sobre questões relacionadas à
referida temática por meio da reflexão sobre obras representativas do gênero à luz de abordagens e perspectivas teóricas diversas.
A partir de 2017, a seção “Varia” receberá artigos teóricos e/ou estudos de caso sobre temas diversos e resenhas de obras recentes (últimos dois anos) de teoria literária ou crítica literária em fluxo contínuo.
v. 15, n. 3 (2017): Tema Livre
Prazo de envio: até 30 de setembro de 2017.
Contexto
Publicação do Programa de Pós-Graduação em Letras, com área de concentração em Estudos Literários, da Universidade Federal do Espírito Santo, recebe textos para os números 33 e 34 referentes, respectivamente, aos períodos de janeiro a junho de 2018 e julho a dezembro de 2018.
A seção Dossiê do número 33 (2018/1) receberá artigos sobre LITERATURA DE AUTORAS DE LÍNGUA ESPANHOLA. A seção Dossiê do número 34 (2018/2) receberá artigos sobre LITERATURA DE AUTORAS DE LÍNGUA PORTUGUESA. Além dos dossiês, a seção Clipe receberá artigos, na área de Estudos Literários, de temática variada. Os trabalhos deverão ser enviados exclusivamente para o e-mail revistacontexto.ppgl@gmail.com 
Prazo para envio: até o dia 12 de junho de 2017.

Teresa
Publicação do Programa de Pós-Graduação em Literatura Brasileira da Universidade de São Paulo, espera receber contribuições para os seus dois próximos números, conforme especificações abaixo. Editor dos volumes: Prof. Dr. Jaime Ginzburg (USP).
Prazo para envio: números 19 e 20 - 26 de junho de 2017.
Aceitam artigos e resenhas de doutores, doutorandos e mestres. Aceitam resenhas de mestrandos.  
Número 19.  Literatura e Cinema no Brasil.
Serão avaliados artigos que se dedicam a pelo menos um entre os seguintes tópicos:
1)    Adaptações da literatura brasileira para o cinema.
2)    Imagens da escravidão na literatura brasileira e em filmes brasileiros.
3)    Imagens da ditadura militar brasileira na literatura e no cinema.
4)    Paulo Emílio Salles Gomes – articulações entre sua produção literária e seus estudos críticos sobre cinema.
5)    Glauber Rocha e a literatura brasileira.
6)    Narrativas cinematográficas sobre escritores brasileiros.
7)    Afinidades entre linguagem literária e linguagem cinematográfica em obras literárias brasileiras.
8)    Modernismo brasileiro e Cinema Novo.
9)    Imagens do sertão na literatura brasileira e em filmes brasileiros.
10)  Presença do cinema no ensino de literatura brasileira.
Serão avaliadas resenhas sobre publicações, lançadas desde 2013, referentes às relações entre literatura e cinema no Brasil, em afinidade com pelo menos um dos tópicos indicados acima.

Número 20.  Contos brasileiros.
Serão avaliados artigos que se dedicam a pelo menos um entre os seguintes tópicos:
1)    Narrativa e tradição oral no Brasil.
2)    Análise e interpretação de contos brasileiros.
3)    Construção de personagens em contos brasileiros.
4)    Posição do conto na historiografia literária brasileira.
5)    Comparações entre contos brasileiros e contos estrangeiros.
6)    Reflexões sobre contos brasileiros por parte da crítica literária.
7)    Aproximações entre contos e outros gêneros literários no Brasil.
8)    Cruzamentos entre tradição e modernidade em contos brasileiros.
9)    Relações entre contos e dramaturgia no Brasil.
10)  Presença de contos brasileiros no ensino de literatura.
Serão avaliadas resenhas sobre publicações, lançadas desde 2013, referentes a estudos sobre contos brasileiros, em afinidade com pelo menos um dos tópicos indicados acima.

Revista de História Transversos
Dossiê: Áfricas e suas diásporas, a ser lançado no segundo semestre de 2017.
Prazo para envio: até 30 de junho de 2017.
Para esclarecimento de dúvidas: 
publique@transversos.com.br
Consulte as condições para submissão em Diretrizes para Autores no site: 
http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/transversos/index

Desenredo
A temática Leitura em diversos suportes contempla investigações teórico-práticas desenvolvidas com diversos corpora que envolvam as áreas de Artes, Linguística e Literatura. Nesta proposta consideramos a música, a dança, o teatro e as artes visuais em interface com aspectos literários sob diferentes abordagens. Também outorgamos espaço no dossiê temático para trabalhos realizados em áreas conexas aos estudos da linguagem, tais como estética, semiótica, psicologia, sociologia, antropologia e educação.
Prazo para envio: até 31 de julho de 2017


Criação e Crítica
Tema: Escrita e separação.
Escrever é “sair de si”, mesmo que essa exterioridade seja algo que nos “pertence”, algo “próprio”, inclusive, a cada um de nós. A escrita produz separação, colocando algo para “fora” de nós – essa é uma de suas funções: produzir um contato com o outro. Mas ao mesmo tempo ela indefine as relações entre “dentro” e “fora”, na medida em que isso que “sai” de nós não fica também como registro de algo “próprio”. A revista propõe dois eixos principais para a abordagem das relações entre escrita e separação: “escritas de luto”, com foco na escrita como elaboração de acontecimentos traumáticos do passado e do presente; “escrever com afeto”, com foco nas redes de afetos que atravessam a produção e a circulação das escritas contemporâneas.
Prazo para submissão: até o dia 31 de julho de 2017.
A revista aceita artigos em português, francês, espanhol e inglês.
http://www.revistas.usp.br/criacaoecritica

Língua & Literatura
Edição: v. 20, n. 35, jan. 2018
Dossiê: Corporalidades, Híbridos e Sexualidades
O Dossiê pretende reunir artigos, ensaios e resenhas que se voltem para as problemáticas do corpo e de sua relações múltiplas e hifenizadas, segundo práticas de ordenação e/ou de resistência e profanação. Nessa perspectiva, serão aceitos escritos cuja discussão se dê, desde a literatura canônica até as práticas emergentes nos discursos virtuais, caracterizados por pontos de vista de interseção, em várias modalidades, a saber: o corpo e as tecnologias; as corporalidades e o (meio) ambiente; as homocorporalidades e as transcorporalidades; os discursos do corpo, da raça e da etnia; as corporalidades e os debates decolonias; o corpo, o desejo e a contemporaneidade; o corpo e a escritura. Pretende-se não apenas colocar em suspenso as categorias normativas (e metafísicas) que percorrem as escrituras do corpo (e do desejo), mas, ainda, traçar um panorama de pesquisas que invoquem perspectivas disjuntivas no tratamento teórico- analítico-afetivo das corporalidades.
Prazo de envio: até 31 de agosto de 2017

CHAMADAS COM FLUXO CONTÍNUO
       
Veredas – Revista da Associação Internacional de Lusitanistas
A revista aceita artigos inéditos, oriundos de pesquisas originais relacionadas especialmente à literatura. Também é aberta às mais diferentes abordagens teóricos-metodológicas. São recebidas resenhas críticas de livros de teoria, de crítica ou de literatura publicados nos últimos três anos, desde que relacionados ao escopo da revista.
Mais informações: http://ojs.lusitanistasail.org/index.php/Veredas/about/submissions#authorGuidelines

Garrafa
Chamada da Revista eletrônica Garrafa do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Literatura da Universidade Federal do Rio de Janeiro – PPGCL/UFRJ. A Revista é publicada online e dirigida a estudantes de pós-graduação em formação como pesquisadores.
A Garrafa recebe contribuições inéditas em português e espanhol: artigos acadêmicos, ensaios, resenhas críticas de dissertações, teses e livros, traduções inéditas e/ou originais e entrevistas. As contribuições serão publicadas após a avaliação favorável feita por até dois leitores anônimos. Os artigos deverão ser enviados em versão .doc ou .docx para o seguinte endereço eletrônico:
Mais informações: revistagarrafa@gmail.com                               

​Revista Literatura e Sociedade
A revista está aberta a propostas de publicação de artigos e ensaios nas áreas de teoria literária e literatura comparada.
As submissões devem ser enviadas para o email
revflt@usp.br. ​